A minha janela me chama. Estou em casa, não sei nada. Não sei o que eu quero. Também não sei o que escrever. Li muitos textos que eu escrevi, mas não sei o que escrever, quase um “writer´s block”. Adoraria escrever uma história com Marta, Maria ou Sofia, mas elas não falam comigo. Só consigo ouvir a minha janela e João Gilberto. Essa tranqüilidade é boa, as festas acabaram. Dialogo com meu querido apartamento, estava com saudades – minha cozinha, minhas panelas e uma garrafa de vinho. Essa pracinha debaixo da chuva só soma nesse momento. Essa é a minha festinha, mato saudades do meu espaço que tem a minha cara.

Um comentário:

Cris Chevriet disse...

coisa boa...o texto! fico feliz porque vc gosta tanto assim da sua casa...bjs diana!!!!