Neurônios Vizinhos – “En Estado de Convalecencia”

Gente!
Na noite de domingo ela me pegou de jeito
Essa danada !
Sugiro que fujam dela!
Ela não vale nada!
Jogou-me na cama!
Suei, queimei,
ARDI EM FEBRE !
Provocou-me delírios, alucinações !
Depurou-me , esta vampira!
Amanheci com o corpo sem corpo...
Passei o dia assim, um trapo!
Quatro noites!
QUA-TRO!
Quatro dias!
Somente hoje, comecei a convalecer-me desta posse!
Por-tanto,
peço desculpas
mas nesta semana
estas,
são as únicas sentidas e poucas palavras
que consigo
sacar
de meu
coldre pensátil .
Além desta singela sinápse,
nenhuma outra,
nada mais.
Sei ,
que todos vocês são flexíveis para perceberem meu argumento.
Um beijo!

P.S : eu te odeio Virose!

2 comentários:

Cris Chevriet disse...

...seu coldre pensátil...quem pode querer mais? A-do-ro...até do trapo se tira idéia, viva!!!

cris braga disse...

HAHAHHAHAHAHHAHHAHHA...ADOREI SEU COLDRE PENSÁTIL...MELHOR USO DO COLDRE QUE EU LI...BJS